14

Mar 28, 2011
É isso, está decidido. Preciso de mudanças, preciso de um corte de cabelo ou até mesmo de estar sem cabelo. Quero o drástico, procuro o que machuca e a ferida abre novamente. "Sadômasô" que sou, dou volta ao mundo em um pensar, só pra no teu colo  ver um outro a te abraçar, beijar e todos os "ar" que conseguires colocar de forma gentil e bondosa. Tu disse: "Se duas pessoas se amam, não importam as circunstâncias, elas conseguem ficar juntas." A pena é que nem pessoa eu sou mais, sou resto. E na mudança vou tentar ser alguma coisa que não seja sobras, de segunda mão... um substituto do teu calor. Com o pesar do trocadilho infame, permita-te aceitar este conselho: Não ames pequena criatura, tu acabarás despedaçado entre a sarjeta... fique enxuto. Deixa que esta segunda seja única entre tantas outras quintas espalhadas por aí.

13

Mar 14, 2011
fico assim, em stand-by. esperando a boa vontade do coração em evoluir e parar de sofrer por um amor que há tanto me deixou.

12

Mar 5, 2011
É nessas horas que percebo que o mundo anda mesmo mais devagar, vai ver é o fim que se aproxima. Prefiro pensar que seja um novo começo, balela, papo de quem não pensa naquilo que não lhe agrada. Carnaval em março, gozo de alegrias e sambinhas meia bocas contando a velha história de um sonhador, que por muitas vezes não consegue o que quer. Máscaras. Já disse a não-tão-famosa canção: "Todo carnaval tem seu fim. É o fim." We shall get thru this all. Thee are the thing that keep me going forward.