32

Nov 5, 2012
Parece que ninguém mais se importa. Bate a porta. Se exclui. Vomita palavras pixeladas pra qualquer cabeça vazia do outro lado. Fecha a porta, não se importa. Lençol branco. Alma impura. Garoto sem nome. Garoto apaixonado. Abre a porta. Me deixa vulnerável. Não tem nexo. Lê um livro, aprende com a dor do semelhante mas nunca com a sua. A porta sempre deixa um espaço. Quarto escuro. Tela branca. Aperta play no Bob Dylan. The wind is blowing and yet, it doesn't move a thing at all.

No comments:

Post a Comment