o bilhete de despedida

Dec 13, 2015
talvez seja tudo culpa dessa minha memória chata que não me deixa esquecer essas coisas, mas estamos aí. dia 10. dois meses. 60 dias.
o tempo voa, parece que te conheço há bem mais tempo que isso.
em sessenta dias fomos de estranhos à próximos. de próximos à quase estranhos.
a vida tem dessas coisas. a pessoa certa na hora errada. a pessoa errada na hora certa.
mas esse bilhete é só pra expurgar essa vontade de te dizer o quanto tu és admirável.
ah, esse bilhete também é um adeus.


não que eu esteja prevendo que nunca mais nos veremos, espero pelo contrário. Mas essas coisas a gente não controla, querer não significa poder.
a única certeza que tenho, hoje, é a de que sentirei saudade de esbarrar com você no corredor e de ganhar um 'oi'. coisa boba. Mas eu sou assim, um bobo. Não é? hehe
É nós detalhes que encontro os momentos mais felizes, felicidades em cápsulas. E você fez parte de alguns dos mais importantes de doismilequinze, e decidi que até o fim dele serei teu. Até 31 de dezembro de 2015 eu sou teu. Mesmo de longe.

um abraço apertado, como aqueles que costumávamos compartilhar enquanto ninguém estava olhando.

fique bem, se agasalhe direito no frio canadense que queima a ponta do nariz.

do (ainda) teu anjo,
E.

No comments:

Post a Comment